Tuesday, October 5, 2010

Restos de coisa alguma

Sinto-me um recipiente vazio...
Em tempos tive em mim sensações que me preenchiam por completo, mas hoje, olho cá dentro na alma e nada vejo...
Um vazio, um abismo...
Despejaram de mim todo o sentimento...
E escrevendo sobre isto, nada me dói, nada me cai...
Como se por agora, nem sequer existisse...
Espero pois que alguém chegue, leve de mim o nada que me compõem e deixe lá restos de coisa alguma...



“A alma humana é um abismo escuro e viscoso,
um poço que se não usa na superfície do mundo”
.

1 comment:

José Carlos said...

Dois copos vazios aparentemente são coisas iguais. Mas qualquer um deles têm uma historia. Teve alguem que os utilizou. Uns ficaram na prateleira lá do fundo. Outros na prateleira da frente. Enfim.. Vi bem este blog. Vim cá parar. E digamos que fiquei com vontade de colocar umas gotas de mim para acrescentar um pouco de historia a mais um copo.. Quase Poetico hã....