Saturday, May 12, 2007

Filme repetido

Não consigo realmente entender que mal fiz eu nesta vida, ou nas minhas passadas, para continuamente reviver uma dor que renegaria de bom grado, se ela simplesmente se evaporasse da minha pele...
Às vezes recusamos-nos a ver os sinais, e quando menos esperamos eis que nos vemos de novo envolvidos em problemas semelhantes...
Pareço ter uma tendência natural para o típico masoquismo, sou capaz de atender a todos os sinais e mesmo assim ignorá-los, apenas porque quero muito viver o que se passa no momento... Não deveria ser assim, mas é...
E sou ainda capaz de me rebaixar uns degraus abaixo do meu patamar só para ter a certeza das coisas, mesmo sabendo que isso me vai fazer sentir ainda pior...
Tudo isto me torna cada vez mais distante e indiferente... Cinzento e endurecido como uma pedra, é assim o meu coração...

Sentir a minha fragilidade exposta desta maneira é logo meio caminho andado para eu jamais voltar atrás nas minhas decisões, não sou capaz de estar com alguém que me viu num momento destes, parece que a partir daí estou a dar margem para me calcarem, o que é uma grande ilusão, jamais o permitiria, mas as coisas são assim entendidas, e as pessoas agem conforme aquilo que entendem...

A minha vontade? Já não sei qual é...
Esperar?! Mas esperar porquê? Pelo quê? Se eu já sei onde tudo vai parar?!...
A minha experiência diz-me para nunca voltar atrás por quem não lutou por mim... E por muito que o meu desejo seja, de momento outro, sei que provavelmente não serei capaz de perdoar e voltar a tentar... Pergunto-me o que seria preciso essa pessoa fazer para conquistar a confiança perdida? Para repor os valores do que havia sido conseguido?...

Pois é, como as coisas são... Sempre disse que a vida muda de um dia para o outro... Hoje temos, amanhâ quem sabe? E a minha tem sido sempre assim... Ter e não ter, ter e não ter...

Hoje em dia não sinto a dor da mesma forma, para mim, é apenas um repetir de sentimentos, já muito marcados, muito gastos... Sinto as coisas com uma desilusão ainda maior, que consegue abafar a dor do momento... Sinto-me como se estivesse a pairar sobre a situação...

E é assim que hoje estou... A flutuar... Neste meu estado de espírito já nada me pode tocar...


1 comment:

sa said...

se te serve de algum consolo estou a viver um momento muito parecido com o teu... parece-me que foi alguma desilusão amorosa por essa parte. também comigo já é uma experiência vivida muitas vezes.
a frase é muito batida mas só nos resta "olhar em frente e ir aprendendo". um abraço desta tua companheira da blogosfera.