Saturday, July 7, 2007

O silêncio insuportável


O silêncio insuportável...
Sempre o silêncio insuportável...
As palavras caladas pelo olhar
Os meus olhos postos nos teus
E nada... Não me sai nada...
Aguardo expectante um ruído do outro lado
que me faça estremer, que me faça perceber
Digo o extrictamente necessário
Sem me alongar nas palavras
E fujo com o olhar para não me tentar a falar
E este silêncio, esta barreira
Esta distância criada entre nós
Que nos afasta, mesmo tendo-te perto
Ouço-te, mas não te falo
Quero-te, mas não te sinto
Olho-te, mas não te vejo...
E nem tu me vês a mim
Este silêncio avassalador
Sufucante, cortante...
Este ruído do nada, este som inexistente
Este abismo que nos separa
Chego a estar tão perto de ti
E nunca te consigo alcançar...
Ai as palavras, as tão esperadas palavras
Que antes proferidas tinham o poder de um mago
E agora não passam disso mesmo
Vulgares, banais palavras que já nada são...
Apagadas e envelhecidas
Esquecidas num outro tempo
Num outro lugar...
É praticamente insuportável, ver-te e não te falar
Se um dia eu te voltar a tocar
Diz-me tudo o que quiseres,
Não deixes ficar nada para trás...

Certas pessoas acham que o silêncio é insuportável
por possuírem ruídos demais em si mesmas...

Talvez eu seja uma dessas pessoas...

P.S. - Tazarine ...


3 comments:

sa said...

o texto está giro :) gostei da frase: o silêncio é insuportável por possuir demasiados ruídos em si mesmo

zetrolha said...

Em nome do Pai,do Filho,do Espírito Santo...AMÉN.



Off topic
.felicidades no casamento aí com o conde.Só desejo que não tenha Castelo Branco como apelido.

Fallen, The Countess said...

Casamento???? Uiii, andas muito pro religioso ultimamente...Mas achas mesmo que eu me casaria um dia??? Ainda está para chegar o Cristo!!! Cruz credo, juízo nessa cabeça homem!!! Já te avisei que àgua sempre é melhor, ao menos conserva os neurónios!!!

Silvia, como sempre, uma querida;)